O comércio de Santa Catarina registrou alta de 5,82% no faturamento durante as vendas de Natal, segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de SC (Fecomércio/SC) divulgada nesta semana. Por outro lado, o ticket médio por consumidor caiu de R$ 456,79 (2019) para R$ 452,74 (2020), variação de -0,9%. Segundo a entidade, isso significa que mais catarinenses saíram para realizar compras relativas a data, mas gastaram menos do que no ano passado. 

   Apesar de um ticket médio muito próximo ao que foi praticado em 2019, o valor esconde uma discrepância. Isso porque gastos mais elevados puxaram a média para cima. Se desconsiderados os valores 25% mais altos e os 25% mais baixos, o ticket médio caiu 30,4%, de R$ 237,87 para R$ 165,37. O número reforça a tese de que mais catarinenses foram às compras neste Natal, mas desembolsaram menos do que no ano passado. O ticket médio é calculado a partir da divisão entre faturamento total e número de clientes. 

   Segundo a Fecomércio/SC, o aumento no faturamento de 5,8% é uma espécie de compensação pelas datas negativas que foram registradas ao longo do ano de 2020. Além disso, o estudo apontou que 27,7% dos empresários contrataram funcionários temporários para cobrir a demanda e, entre aqueles que contrataram, a média foi de 3,4 novos empregados, contra 3 de 2019. Outro dado que traz otimismo é a variação positiva de 23,5% nas vendas de Natal em comparação com os outros meses do ano. 

   Por parte dos clientes, a maioria preferiu pagar as compras de Natal à vista ou no cartão de débito (44,9%), seguido de pagamento à vista no cartão de crédito (23,7%), parcelamento no cartão de crédito (19%), e à vista no dinheiro (9,3%). As vendas pela internet ou por telefone representaram 6,5% do total do faturamento entre todas as lojas. Já entre as lojas que atuam com esses canais, a participação foi de 19%.