Chip instalado no corpo pode tratar doenças neurológicas

 

De acordo a Acate, a tecnologia pode controlar doenças degenerativas, Parkinson e transtornos psicológicos.

 

Um tecnologia chamada de eletrocêutica promete substituir o uso de remédios por meio de um chip instalado na pele que pode controlar doenças degenerativas, Parkinson e transtornos psicológicos.

 

De acordo com o diretor da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Walmoli Gerber Junior, em vez de tomar uma pílula, as pessoas vão instalar um chip no corpo que vai controlar tremores e transtornos neurológicos na região de interesse.

 

"Santa Catarina desenvolve eletrocêuticos. Nós temos uma empresa que desenvolveu um dispositivo similar a um marcapasso que é instalado com eletrodos no estômago, no qual controla através de corrente elétrica e sacia a fome.

 

O paciente recebe um choque no estômago e esse choque faz com que ele não tenha mais apetite. Temos também em desenvolvimento dentro dos hospitais do estado, sistemas que fazem predição, ou seja, ele já detecta uma possível crise", explicou Gerber Junior.

 

Por NSC TV