Você já percebeu que estamos participando de um momento que vai ficar marcado para sempre na história? 2020 poderá ser chamado de ‘O Ano Que O Mundo Parou’.

Em breve poderemos contar aos nossos filhos e netos sobre o pânico que se alastrou pelo mundo, como um vírus poderosíssimo. Atacando indiscriminadamente o discernimento das pessoas até mesmo mais sensatas. Deixando-as totalmente a mercê do conhecimento de terceiros. Tendo estes razão ou não. Em circunstâncias assim, quando nos falta o discernimento, seguimos qualquer um que se auto denomine o Doutor do conhecimento. É mais preguiçoso.

Pessoas com medo ou pânico são mais fáceis de domesticar. Dominar. Na política chamamos de massa de manobra, ou bucha de canhão. Porque? Porque o medo faz a pessoa perder a capacidade de compreender a realidade. Necessitando assim que alguém lhe diga o que é o certo ou o errado. O medroso seguirá fiel e cegamente seu novo ‘mestre’. Este mestre pode ser uma pessoa ou mesmo qualquer meio de comunicação (jornais, programas de TV, livros, redes sociais como Facebook, WhatsApp, Instagram e outros).

A partir de então bastará sugerir uma ideia, para que o sujeito acredite com todas as suas forças. Não é necessário obter dados de comprovação do que foi dito. A palavra do ‘mestre’ é mais do que suficiente. Percebemos isto quando alguém diz: ‘eu OUVI dizer que...’ A ideia catastrófica não foi nem dita diretamente a ele. Basta dizer que o apocalipse vai acontecer, e a confusão está feita!  

Perguntas tipo, Como irá acontecer? Quando? De que forma? Não interessam! Afinal, o que o mestre diz não se questiona. E após o discurso do mestre, o que aconteceu? Apareceu na TV uma propaganda de desconto na compra de um carro, leite, carne, papel higiênico, álcool gel, supositório ou qualquer outra besteira que eu não precise ou... possa precisar nos próximos 200 anos!! Vamos as compras. Vamos ESTOCAR, por que pode faltar!

Por definição, medo é uma emoção que trava o raciocínio e a coordenação motora. O objetivo do medo, é impedir que a pessoa se machuque, isto é, uma parte do cérebro percebe que a pessoa está indo em direção a uma situação que ela não sabe lidar ou se defender. Portanto, irá se machucar. O cérebro então toma a decisão de impedir que o sujeito tome a direção do agressor, ativando um mecanismo de defesa chamado medo. 

Com o medo, o indivíduo perde a razão e o discernimento. É quando ele procura por pessoas que lhe orientem mesmo nas decisões mais simples. Em meio ao caos, se alguém disser: ‘vai faltar comida!’ Todos correm aos supermercados para estocar comida e outros. Acabam comprando em excesso produtos que jamais utilizarão ou que vão estragar nas prateleiras da despensa.

O pânico é o passo seguinte. Ocorre quando o perigo está a um passo de acontecer. O cérebro então toma a decisão que não cabe mais ao sujeito pensar ou raciocinar, uma vez que já não há mais tempo para isso. Ele precisa tomar uma atitude extrema para salvaguardar sua sobrevivência. As atitudes então são tomadas por puro impulso. Sem pensar. Já não é mais possível negociar com a pessoa. Ela fica robotizada. Com uma ideia fixa na mente que tem como objetivo único preservar sua integridade. Mesmo que para isto, ela prejudique aqueles que estão a sua volta.

É como num momento de crise eu ir ao supermercado e comprar 10.000 litros de leite para estocar em casa. Para uso pessoal de uma semana. O sujeito compra o máximo sob a justificativa que pode lhe faltar. Está impossibilitado de perceber que o volume de leite comprado é excessivo e que vai faltar para outras pessoas.

Um outro bom exemplo, é a assepsia doentia. Para matar os vírus que se alojam na pele, o produto mais adequado é água e sabão. Daí alguém diz que álcool mata 100% dos vírus. E todos correm para o supermercado e farmácias para comprar o máximo de frascos e estoca-los em casa. Afinal, poderá me faltar. Mas observe o que foi escrito no início desse parágrafo: ‘O PRODUTO MAIS ADEQUADO É ÁGUA E SABÃO’. Se as mãos estiverem sujas, de nada adiantará passar o álcool. O álcool só funcionará se a pessoa tiver lavado as mãos PREVIAMENTE COM ÁGUA E SABÃO. Isto é, se já tiver matado todos os vírus antes de passar o álcool na pele, com água e sabão. O álcool 70 é um excelente bactericida. Mas não é indicado para lavar a sujeira das mãos. Se as mãos estiverem limpas, o álcool vai funcionar.

Vamos checar se esta informação é verdadeira? Pergunte a um médico cirurgião, qual produto ele utiliza para limpar as mãos e braços antes de uma cirurgia? Água e sabão ou álcool 70? O médico escova braços e mãos utilizando água e sabão, por que é mais eficiente. Álcool 70 não é exatamente um produto de limpeza. Apesar de muita gente achar que é.

Se a pessoa estiver em pânico, não adianta tentar explicar o lógico e o óbvio. Ela estará com o pensamento fixo na decisão de que somente o álcool é que vai salvar sua vida

Então? Diante destes problemas todos que o medo e o pânico provocam, qual é a saída? A informação CORRETA junto com sua referência. A instrução. O conhecimento. Quanto mais conhecimento a pessoa adquirir, menos medos ela irá fomentar.

Na área psicoterapêutica, desmanchamos medos trazendo o conhecimento para o paciente. Tiramos o paciente do mundo da fantasia e colocamos seus pés no chão. Mostrando a ele a realidade. Favorecendo para que aprenda a se defender daquilo que antes lhe agredia.

Se eu sei me defender, não preciso ter medo. Se eu compreendo como a realidade se manifesta, o medo se dissipará por si só.

 Beijos na alma,

 

Leonardo Bueno
Psicólogo (Crp 12/01512)
Master Trainer em PNL

Cel: (048) 991-137-112