'Vamos endurecer a fiscalização', diz prefeito de Florianópolis sobre novas medidas contra avanço da Covid-19

A Prefeitura de Florianópolis deve anunciar novas medidas restritivas para tentar controlar o avanço do novo coronavírus.

 A decisão foi tonada após duas novas mortes por Covid-19 no sábado (20). A fiscalização intensificada deve estar entre as ações, segundo afirmou o chefe do Executivo municipal nesta segunda-feira (22).

"Vamos endurecer a fiscalização com ainda mais rigor em toda a cidade e ainda mais evitar serviços e aglomerações que podem estar gerando mais contaminação. Os espaços públicos onde está tendo mais aglomeração, contato próximo como bares e outros", disse Gean Loureiro.

Todos os setores e serviços poderão ter que seguir novas medidas de segurança, assim como a população, para evitar o avanço da doença na Capital de Santa Catarina. "Estamos avaliando espaços públicos. Existe, por exemplo, uma diferença entre comércio de rua e do comércio em ambientes fechados, onde a capacidade de transmissão é muito maior. Se não agirmos agora, será um fechamento geral em poucas semanas", disse o prefeito.

A Capital tem 1.108 casos confirmados de coronavírus e 10 mortes, segundo o governo estadual. Mas a prefeitura contabiliza 12 óbitos pela doença, duas mortes a mais que ainda não foram adicionadas pelo Estado.

Ainda segundo o prefeito, a taxa de transmissão, que no momento é de 1.3, também é considerada para ter novas medidas. Conforme Gean Loureiro, em entrevista ao Jornal do Almoço, se a taxa de transmissão chegar a 2, pode haver colapso no sistema de saúde. A ocupação geral de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na Grande Florianópolis está em 65%.

Reuniões com técnicos da saúde e também com os prefeitos de outras cidades da Grande Florianópolis são realizadas ainda nesta segunda-feira para que haja ações conjuntas de todas prefeituras.

 

Por NSC TV