“A chuva tão aguardada depois de tantos dias, mesmo com a situação de abastecimento controlada no município, porém, motivo de preocupação, ocasionou surpresas desagradáveis a moradores. A Defesa Civil prestou atendimento com rapidez e pontualidade, e todo aparato material e suporte treinado. Vidas foram preservadas (...)

Eram por volta de 15h desta terça-feira (9 de junho) e uma forte chuva caiu sobre Lages após aproximadamente três meses sem uma precipitação expressiva na região, já que o registro é de ser esta a maior seca dos últimos 48 anos no município e a maior dos mais recentes 70 anos na Serra Catarinense. O dia virou noite com as nuvens densas e carregadas, anunciando algo atípico, e o temporal teve duração de cerca de 40 minutos, com acumulado em 30 milímetros.

Embora fosse esperada com ansiedade, a chuva assustou os lageanos, resumidamente por três motivos: Foi intensa, com ventos e alguns trovões. Dentro das residências mais suscetíveis, a altura da água que invadiu as moradias alcançou de um a 1,5 metro de altura.  Contudo, não houve gravidades, mas transtornos incomodaram a comunidade.

Previsão para quarta-feira

 

Esta quarta-feira (10 de junho), de acordo com a previsão meteorológica, deve ser chuvosa durante o dia e a noite, indicando-se 90% de chance de chuva, com acúmulo pluviométrico de 35 milímetros, e temperaturas oscilantes entre 14º e 19º.

Daniele Mendes de Melo