“Nos próximos dias estarei assinando outro Decreto com as regras e normas para o consumo consciente de água no município com as punições para as pessoas que insistirem em não contribuir com o consumo racional da água”, prefeito Antonio Ceron

O prefeito Antonio Ceron, assinou o Decreto nº 17.994, de 8 de maio de 2020, que declara em situação anormal, caracterizada como Situação de Emergência no Município em razão da seca (estiagem) que assola a cidade. Este decreto considera que durante o período de novembro de 2019 e abril de 2020, observou-se que o volume de chuva precipitado em Lages ficou abaixo das médias históricas (obtidas entre 1960 e 2004), com ocorrência acima dos 30ºC e umidade relativa do ar mínima abaixo dos 40% em muitos dias.

“O Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil deu parecer favorável à declaração de Situação de Emergência em Lages. Temos como base também os eventos climáticos que contribuíram para uma série de perdas nas atividades agropecuárias com destaque para as lavouras de grãos como: feijão, milho e soja, fruticultura, pecuária de corte e leite, bem como na falta de água para o consumo humano em muitas propriedades rurais. Observamos ainda que o nível do rio Caveiras, onde é realizada a captação de água para o abastecimento da população residente na área urbana de Lages o nível está muito abaixo do normal”, explica o prefeito Ceron.

Este Decreto deverá vigorar pelo prazo de 180 dias. “Nos próximos dias estarei assinando outro Decreto com as regras e normas para o consumo consciente de água no município com as punições para as pessoas que insistirem em não contribuir com o consumo racional da água”, comenta o prefeito.  

Texto: Ari Junior

Foto: Greik Pacheco