As Olimpíadas são a luz no fim do túnel da pandemia do coronavírus. É essa a mensagem que o Comitê Organizador de Tóquio 2020 quer passar depois do adiamento dos Jogos para 2021. O combate ao vírus, inclusive, pode ser incorporado à cerimônia de abertura e encerramento tanto das Olimpíadas quanto das Paralimpíadas.

- Se os Jogos de Tóquio poderem ser realizados vai ser a prova de que conseguimos superar um dos maiores desastres que a humanidade já encarou. Nos foi dado uma missão muito desafiadora - disse Yoshiro Mori, presidente do Comitê Organizador de Tóquio 2020, em entrevista ao japonês \"Kyodo News\".

No dia 24 de março, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Governo do Japão anunciaram o adiamento dos Jogos por causa da pandemia do coronavírus. No dia 30 de março, foram divulgadas as novas datas para as Olimpíadas (entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021) e para as Paralimpíadas (entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021).

O Comitê Organizador de Tóquio agora concentra esforços em replanejar os Jogos, especialmente nas negociações com os proprietários das instalações esportivas. Aos menos as cerimônias de abertura e encerramento já estão praticamente completas, faltando apenas uma revisão, segundo Yoshiro Mori.

Por GloboEsporte.com — Tóquio, Japão