ONG de Sorocaba (SP) conta com 130 voluntários, entre palhaços, atores, contadores de histórias e palestrantes. Objetivo é produzir mais de duas mil máscaras.

\"Quem trabalha com amor sofre\". Foi essa a frase que a presidente de uma ONG de palhaços usou para definir a quarentena após ter as visitas aos hospitais suspensas. Porém, para continuar ajudando os pacientes, o grupo decidiu produzir máscaras e aventais para serem doados.

Dessa forma, Maria José da Silva Macedo contou ao G1 que decidiu provar que a alegria do palhaço não acaba quando ele sai do palco. A ONG que ela preside, a Cia. Anjos da Alegria de Sorocaba (SP), conta com 130 voluntários, entre palhaços, atores, contadores de histórias e palestrantes.

\"Fazemos as visitas semanais, de segunda a segunda, nos hospitais. Como foram proibidas as visitas, também tomei a iniciativa de parar e preservar a saúde dos nossos voluntários. Resolvemos fazer um levantamento de dinheiro entre os próprios voluntários, todos assíduos, comprometidos\", conta.

\"Nós resolvemos dar \'férias coletivas\' para todo mundo, mas, quando a gente abraça com amor, faz o trabalho com amor, é muito triste largar. É viciante\", explica.

Fonte G1