Fechado desde 2009, o Mercado Público de Lages está passando por uma requalificação completa, para retornar as suas atividades. Com o objetivo de comercializar produtos da identidade e tradição da região, o local também será um encontro de lazer e passagem de turistas.

A previsão é de que hajam cerca de 40 espaços para venda de produtos típicos regionais e hortifrutigranjeiros, pontos comerciais e um palco para apresentações artísticas no local. A exemplo de outras cidades, o Mercado Público de Lages não será administrado apenas por uma instituição, pública ou privada, e sim em uma parceria entre várias entidades.

Segundo o prefeito, Antonio Ceron "somente com a união do público/privado poderemos alcançar melhores resultados na elaboração do projeto de abertura". Desta forma, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages – CDL, ACIL - Associação Empresarial de Lages, Orion Parque Tecnológico, Associação dos Municípios da Região Serrana – Amures, Consórcio Intermunicipal Serra Catarinense CISAMA, Prefeitura Municipal de Lages, Sebrae e alguns empresários lageanos, se uniram para abraçar a causa.

Um grupo constituído por representantes de cada entidade foi formado, para buscar ações que auxiliem no desenvolvimento do Mercado Público e para que o local possa ser novamente, um dos pontos turísticos da cidade.

Outros parceiros serão convidados a participar da equipe, com o intuito de fomentar a importância da reativação da estrutura na cidade. O assunto também permanecerá em pauta permanente na diretoria de cada instituição. Até o fim do ano o grupo deve apresentar uma proposta. Algumas empresas já estão sendo cotadas para auxiliar no projeto de planejamento, gestão e viabilidade econômica. Já houveram dois encontros e o próximo deve acontecer na próxima semana, na sede da CDL Lages. 

Texto e foto: Agnes Samantha