No último dia 25 de outubro, por exemplo, O Procon de Lages manteve quatro audiências de conciliação (ajustamento de conduta) envolvendo quatro estabelecimentos comerciais, sendo dois postos de gasolina, um supermercado e um hotel.

Nesses casos as infrações eram de venda de cigarro fora da tabela, quantidade de combustível vendido não compatível com o registrado na bomba, demora na entrega de nota fiscal, preço cobrado no caixa diferente do anunciado na gôndola de supermercado.

O coordenador executivo do Procon, advogado Júlio Borba, alerta os consumidores para que não se envolvam em casos que podem ser muito bem evitados. “Deve-se ter cuidado antes da assinatura de contratos e de se fazer uma compra. É preciso ler o contrato com atenção e nos casos de dúvidas o Procon pode auxiliar o consumidor. Nós fazemos também a análise de contrato. Deve-se verificar prazos, condições de pagamento, valor de parcelas, juros etc”, orienta Borba.

Texto: Iran Rosa de Moraes / Foto: arquivo PML