Contribuintes que utilizam o sistema de tratamento de esgoto em Lages, e estão inseridos na categoria social, passam a pagar menos pelo serviço a partir do dia 1° de outubro deste ano. O decreto que diminui para 40% a taxa de esgoto, pagos referentes à conta da água, foi assinado pelo prefeito Antonio Ceron, na manhã desta segunda-feira (9 de setembro).

Antes a taxa paga era de 80% do que é consumido na conta da água, creditados automaticamente junto à conta de cada usuário. “Este foi um pedido do prefeito para beneficiar as pessoas que não teriam condições de pagar o valor integral. Agora, a cada dez reais gastos com água, quatro vão para os serviços de manutenção do sistema de tratamento de esgoto. Os demais deverão continuar pagando a mesma taxa de antes, que é de 80%.”, explica o secretário municipal de Águas e Saneamento (Semasa), Jurandi Agustini.

As novas ligações, que estão sendo feitas nos oito bairros contemplados pelo Complexo Araucária, ficaram isentas do pagamento da taxa até janeiro de 2020. “Eles terão quase quatro meses para se adequar ao sistema e começarem a pagar”, afirma o secretário.

Ao todo oito bairros e dois loteamentos populares já estão interligados ao Complexo Araucária. São os bairros Santa Catarina, Santa Clara, Promorar, Centenário, Santo Antônio, Araucária, São Luiz e Morro Grande, mais os loteamentos Preá e Novo Milênio.

A arrecadação para o sistema de esgoto ainda é pequena em Lages, com cerca de R$ 400 mil por mês, comparando-se com a arrecadação para o tratamento da água, que gira em torno de R$ 3,5 milhões mensais. “Antes tínhamos apenas 20% de tratamento de esgoto na cidade. Mas com a implantação do Complexo Araucária este índice já saltou para 50%, podendo chegar a 80% futuramente, com a finalização da avenida Ponte Grande”, finaliza Jurandi.

Texto: Aline Tives - Fotos: Toninho Vieira e Greik Pacheco