Um projeto que demorou 10 anos para ser implantado e concretizado. Mas que neste sábado, 20 de julho de 2019, tornou-se finalmente realidade em Lages. 

Trata-se da inauguração da Unidade de Pronto Atendimento de Lages (UPA), cujo projeto foi encaminhado ao  Ministério da Saúde em 2009 (ainda na administração do então prefeito Renato Nunes de Oliveira), começou a ser construída em 2012, teve as obras paralisadas em 2014, teve as obras retomadas em 2017 e finalmente agora, em 2019, foi concluída e entregue à população. 

O investimento total chegou à casa dos R$ 4,4 milhões, sendo R$ 1,5 milhão do Governo Federal e mais R$ 2,9 milhões investidos pelo município. A UPA de Lages correu sério risco de ser um projeto não realizado. Por uma série de problemas, que incluiu a  empreiteira que venceu a licitação e depois desistiu da obra, o Governo Federal queria que o municipio devolvesse o dinheiro que já havia sido gasto quando a obra estava com apenas 30% concluiída. 

A atual administração fez várias tratativas e acertos. E aceitou concluir o projeto com recursos próprios. Só assim a UPA de Lages tornou-se realidade. 

No local, haverá atendimento ao longo das 24 horas, com uma infraestrutura moderna, ampla e adequada para receber pacientes de Lages e dos municípios vizinhos (que vão ajudar a manter a estrutura funcionando de dia e de noite, incluindo feriados e finais de semana). 

A inauguração foi prestigiada por grande número de autoridades, com destaque para o prefeito Antônio Ceron, a deputada federal Carmen Zanotto, o ex-prefeito e ex-governador Raimundo Colombo, presidente da Câmara, Vone Scheuermann, Secretária Municipal de Saúde, Odila Waldrich, Diretora Geral da nova UPA, Beatriz Montemezzo, entre outros. 

A UPA de Lages leva o nome da médica Maria Gorete, falecida em 2010 aos 57 anos, uma profissional que se dedicou muito a cuidar dos pacientes de Lages e da  região, atuando em vários locais. Durante a solenidade, foi feita homenagem aos familiares, bem como a um ex-servidor do município de Lages, que deu o nome à Praça onde foi implantada a UPA, o que aconteceu em 1991. 

Nos vários discursos, durante o evento, foram feitos inúmeros agradecimentos a autoridades, profissionais de diversas áreas  e empresas que tornaram o projeto uma realidade. 

Novo desafio: início de funcionamento da nova ala do HTR 

Carmen Zanotto e Raimundo Colombo lembraram que agora toda a união que foi verificada para tornar a UPA uma realidade precisa acontecer para colocar em funcionamento a nova ala do Hospital Tereza Ramos, um grande desafio para toda a cidade e região. Colombo disse que é inadmissível toda aquela estrutura estar  pronta e inoperante. E espera que todos se unam para convencer o Governador Carlos Moisés e o Secretário de Estado da Saúde a colocarem aquela estrutura pronta e equipada em funcionamento. 

Carmen Zanotto chegou a sugerir ao representante do Governador Carlos Moisés, Aloísio Piroli, que se não for possível colocar a nova ala em funcionamento em sua totalidade, que se comece com pelo menos 10 leitos de UTI e 20 leitos de internamento. E que aos poucos isso vá aumentando até se chegar a toda estrutura a serviço da Serra Catarinense e demais municipios que serão beneficiados. 

Texto e fotos: Loreno Siega - Revista Visão