O placar de 3 x1 para o Atlético Navalcarnero, de Madrid, no Mundial de Interclubes iniciado no dia 9 de junho não foi suficiente para tirar o ânimo das jovens Leoas da Serra. Neste  domingo (23/06), enfrentam o segundo jogo do campeonato na própria casa, em Lages (SC), no Ginásio Jones Minosso, que promete estar lotado como nunca antes para o evento inédito e a última partida, na competição que leva o sistema ida e volta.

O primeiro jogo contou com um gol da Leoa Giy Dunguinha, que empatou contra as rivais nos primeiros minutos, mas a garra do time não foi suficiente para impedir a derrota. Para a disputa final, no entanto, os ânimos estão aflorados e a responsabilidade é ainda maior. “Vamos lotar o Jones Minosso e fazer uma festa em Lages, esperando reverter esse placar e, se Deus quiser, deixar o título na nossa casa”, declara a jogadora Amandinha, eleita a melhor do mundo no futsal feminino.

 Para seguir a competição, o time precisa da vitória no tempo de jogo normal com qualquer placar, garantindo assim a prorrogação, que decidirá o resultado do Mundial. Caso haja empate no tempo extra, a decisão fica nos pênaltis.

NDD

O compromisso da NDD com o time levou a equipe da filial da empresa em Madrid para o jogo. Richard Schulze, diretor da NDD na Europa participou com sua equipe e prestigiou as meninas. Com uma faixa trazendo o mote da união entre a empresa e o time, “NDD es Leoas” (NDD é Leoas da Serra), integraram parte da torcida brasileira que fez questão de acompanhar o momento inédito do futsal pessoalmente.

Ações voltadas aos colaboradores da NDD incluíram a distribuição de ingressos para a final, buscando enaltecer ainda mais a torcida, garantindo a maior representação possível neste momento imprescindível para elas.

 

Apesar da importância da competição, disputada pela primeira vez, ao fim da partida, em Navalcarnero, o respeito – visto tão comumente no meio do futsal feminino – mais uma vez imperou. Ao som de “eu, sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”, cantado também pelo time rival, que conta com jogadoras brasileiras, as Leoas se despediram da quadra europeia com uma única coisa em mente: a volta.

João Vítor Marcelino - Assess. de Imprensa da NDD