Em três anos de existência, a Cooperativa de Carnes Nobres e Novilhos Precoces da Serra Catarinense (COOPERTROPAS), trabalha consistentemente no projeto de expansão, fundamentado num plano estratégico. O objetivo é seguir crescendo, aumentar o número de cooperados (atualmente são 68), e abastecer todo o Estado. Um dos argumentos é o fato de Santa Catarina produzir apenas 44% de carne bovina, o restante vem de fora. Obviamente, o abastecimento em todo o território catarinense irá seguir o perfil da carne produzida a pasto. Porém, o projeto permite levar o produto também a outros estados. “O trabalho envolve a participação de novos cooperados, e assim, aumentar a produtividade e avançar por todo o Estado, afirma o presidente da Coopertropas, Eliel Burigo Borges.

Atualmente toda a produção é escoada sem sobras. São abatidos 200 animais ao mês, proporcionando perto de 50 mil quilos de carne. Conforme Eliel explica, o produto tem origem de novilhos e novilhas precoces, de raças britânicas (Angus, Devon e Herford). Para o consumidor há forte segurança alimentar. O sabor é um dos principais diferenciais, propiciada pela carne a pasto. Todo o sistema de produção é regido por uma norma técnica, que faz com que o produto esteja livre de resíduos, vacinas, medicamentos e outros contaminantes. A maciez é outro importante diferencial. Os animais da Cooperativa são abatidos precocemente com idade média de 18 meses. 

Ainda segundo Eliel, o consumidor consegue facilmente distinguir o sabor em comparação com outras carnes. Outro benefício para quem compra a carne é o da rastreabilidade. Isso porque, a pessoa ao adquirir o produto, pode ver a idade do animal, a raça, a alimentação dele, qual o produtor, entre outros dados. Além disso, o consumidor tem uma diversificação de preparo alimentar, pois, quem conhece, concorda com o ditado de que em “boi de primeira não tem carne de segunda”, ou seja, de qualquer parte do animal, podem ser feitos pratos diferenciados. Há benefícios também para a saúde, é rica em ômega 3. “Portanto, se as pessoas desejam consumir uma carne saudável, então está apresentada a carne da Coopertropas, a genuína carne a pasto da Serra Catarinense”, ressalta.

Mercado atual

Atualmente a marca comercializa toda a sua produção em Lages, Otacílio Costa, Capinzal e Campos Novos e Florianópolis. Com o aumento da abrangência pretende-se atingir as regiões Norte, todo o Litoral e Sul do Estado. Hoje, em Florianópolis são cerca de 14 pontos de vendas bem distribuídos. “Mas, queremos atingir o Estado todo, uma vez que temos um produto em potencial. Ao longo destes três anos, os clientes de outras regiões nos perguntam quando nossa carne estará disponível em suas cidades? E, sempre respondemos que, em breve”, finaliza Eliel.

Paulo Chagas Vargas - Assessoria de Imprensa