Em maio, haverá sessão do Tribunal do Júri na comarca de Lages todas as terças-feiras, a partir das 10h. No dia 7, uma mulher será julgada por homicídio qualificado e corrupção de menor. A vítima era pai dos seis filhos, frutos de uma relação de 15 anos. Em 2006, quando o crime ocorreu, todos tinham menos de 18 anos de idade. Uma adolescente, babá das crianças, foi envolvida no fato.

O homicídio foi no bairro da Várzea, em Lages. Depois de discutir com a acusada, o homem foi para o quarto, onde adormeceu. Momento em que a ré municiou uma arma de fogo sem número de série e marca, que era da vítima, e entregou à adolescente induzindo a atirar com a afirmação de que nada lhe aconteceria, pois era menor. Convencida pela mulher, a garota atirou e matou o homem enquanto dormia.

Na semana seguinte, dia 14 de maio, um homem irá a júri popular por tentativa de homicídio. Em 2018, ele deu uma facada na vítima por estar com a ex-companheira.  Na sessão do dia 21 de maio, seis acusados estarão no banco dos réus. Todos integrantes de organização criminosa, são responsáveis pela morte de um homem, em 2016. Dois deles teriam mandado matar e os outros quatro ceifado a vida da vítima a tijoladas, telhadas e pauladas.  

O Conselho de Sentença irá julgar se um homem é culpado ou inocente da acusação de homicídio, no dia 28 de maio. O crime ocorreu em 2004, depois do réu e outro acusado terem armado uma emboscada para a vítima e a matado com diversos tiros, no bairro Beatriz, em Lages.

Quem quiser, pode acompanhar os trabalhos das sessões.  Todos os júris populares são abertos à participação das pessoas que desejam assistir aos debates. Somente em casos de grande repercussão na sociedade é que existe a distribuição de senhas por conta do número de assentos disponível no Salão do Júri.

Taina Borges - jornalista  - Núcleo de Comunicação Institucional do TJSC - comarca de Lages