Em 2018 foram gastos R$ 647.976,12 a mais que em 2017. O valor é superior à inflação o que demonstra que o custo do Legislativo aumentou no último ano.

Em 2018 a Câmara de Vereadores de Lages gastou R$ 9.167.145,34. Esse valor é 7,6%   superior ao primeiro ano dessa legislatura. Para Moisés Savian, responsável pela análise dos dados, é necessário considerar a inflação, que é o aumento contínuo e generalizado dos preços, e nesse sentido reajustes são normais. No entanto, esclarece Savian, o acrescimento ocorrido no poder legislativo lageano é o dobro dos principais índices de inflação como o IPCA e INPC que registaram 3,75 e 3,43% em 2018.

Os gastos para o funcionamento do poder público é um dos temas que tem sido prioridade para a sociedade na atualidade. Acompanhar e pensar medidas para aumentar a eficiência do orçamento público é um dos desafios das lideranças políticas. Moisés recorda o Projeto de Emenda à Lei Orgânica de sua autoria que pretende reduzir o teto de gastos do legislativo de 6 para 3%. Essa proposta está em tramitação na Câmara de Vereadores e se aprovado, exigirá esforços maiores para manter o custo do poder legislativo e poderá ampliar a economia.

Publicado em www.moisessavian.com