O título é uma brincadeira. Claro que o futuro deputado lageano e serrano Marcius Machado não tem responsabilidade e participação alguma nesse aumento. Mas não deixa de ser verdade. No final da sessão de ontem (11/12) os atuais deputados estaduais de SC acabaram aprovando projeto que prevê um reajuste no salário dos próximos deputados estaduais. Com isso, o salário base passará dos atuais R$ 25 mil mensais para R$ 29.100,00, um acréscimo de R$ 4.100,00 por mês. 

É o chamado efeito cascata do "pequeno" reajuste de quase R$ 7 mil que o Presidente Michel Temer concedeu aos Ministros do STF há poucos dias. E que passará a vigorar a partir do próximo ano. Os ministros do STF, na prática, têm o maior salário de servidor público do país, ao lado do Procurador Geral da República (Raquel Dodge) e do próprio Presidente da República (Jair Bolsonaro, a partir de 2019). 

Mas quando os ministros do STF têm aumento, todos os demais cargos do Judiciário também têm reajuste (incluindo juízes, promotores, procuradores e os demais servidores). É o chamado "efeito cascata", que também respinga em  deputados federais e senadores. Em SC, os deputados foram "rapidinhos". 

Quem não gostaria de receber R$ 7 mil de salário (valor apenas do aumento dos ministros do STF, que passarão a ganhar quase R$ 40 mil por mês a partir de janeiro de 2019). E quem não gostaria de receber apenas R$ 4.100,00 de salário (valor apenas do aumento dos "nobres" deputados estaduais, que passarão a receber R$n 29 mil por  mês a partir de fevereiro de 2019). 

Enquanto isso, na outra ponta, o Salário Mínimo será reajustado em apenas míseros R$ 50,00. E dizem que é essa mereca que está "quebrando" a Previdência e afundando com o Brasil. 

Loreno Siega - Revista Visão