O policial civil Ari dos Santos foi morto em junho de 2013, em Lages, na Serra Catarinense. Uma das acusadas do crime é a enfermeira Maharish Blue do Amaral e Silva, companheira da vítima. Em outubro de 2014, ela foi condenada a 16 anos de reclusão em regime fechado, porém o julgamento foi anulado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O novo julgamento está marcado para este mês.

 

O caso ganhou repercussão pela forma com que foi planejado e executado o crime. Por isso e por conta de o advogado da ré, Ércio Quaresma Firpe, ser conhecido por atuar em casos de destaque nacional, como o do Bruno, ex-goleiro do Flamengo,  a sessão está sendo considerada uma das mais aguardadas na Comarca de Lages neste ano.

 

Informações: Taina Borges - Assessoria de Imprensa