Foi publicado agora à tarde no blog do Moacir Pereira a notícia de que o ex-prefeito de Lages, Elizeu Mattos, foi condenado em 1ª Instância (Fórum de Lages) a 24 anos de prisão por seu suposto envolvimento na chamada Operação Águas Limpas. 

Vejam a notícia publicada pelo Moacir Pereira:

Elizeu Mattos, ex-prefeito de Lages, é condenado a 24 anos de prisão. Da decisão cabe recurso ao Tribunal de Justiça.

O juiz substituto Jean Everton da Costa, da 2ª Vara Criminal de Lages, condenou o ex-prefeito Elizeu Mattos, do MDB, a 24 anos, 4 meses e 13 dias de prisão, pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e fraude em licitação.

Elizeu Mattos foi preso e afastado do cargo em 5 de dezembro de 2014, acusado de recebimento de propinas na Operação Águas Limpas, executada pelo Gaeco. Outras nove pessoas foram indiciadas.

A ação criminal foi impetrada pela Procuradoria Geral de Justiça no Tribunal de Justiça do Estado, pois na época Elizeu Mattos gozava de foro privilegiado. A denúncia foi aceita em fevereiro de 2015. Com o término do mandato, o processo desceu para a primeira instância em Lages.

A condenação está dividida em 13 anos, 8 meses e 13 dias em regime fechado, em mais 10 anos, 8 meses em regime semiaberto.      

Fonte: Blog Moacir Pereira/NSC

DEFESA DE ELIZEU DIZ QUE DECISÃO FOI UM ABSURDO 

Fizemos contato com o ex-prefeito Elizeu Mattos para que comentasse acerca da sua condenação em 1ª instância. O ex-prefeito disse que legalmente está impedido de comentar o caso. Mas nos  passou o telefone de seus advogados de defesa. Um deles comentou que a decisão foi um absurdo, que o juízo nem sequer considerou as provas da defesa e dos autos, que o próprio Tribunal de Justiça teria investigado  o caso e concluído  que não houve desvio de recursos públicos e tampouco fraude em  licitações. E que inclusive um dos delatores (da empresa que prestava serviços à Semasa) voltou atrás em seu depoimento e inocentou o ex-prefeito. O advogado disse também que seu cliente (Elizeu Mattos)  entrará com recurso no TJ. E que em breve será expedida uma nota  oficial pela defesa.