Uma história de superação marcou o Marathon nos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina na manhã desta terça-feira, 7, em Lages. A medalha de prata de Ana Luísa Panini, ciclista de Blumenau, valeu ouro pelas circunstâncias da prova. Após sofrer uma queda grave no meio do percurso, a atleta subiu novamente na bike e superou as dores para chegar em 2º. Ela cruzou a linha de chegada com um corte na cabeça e os braços e pernas esfolados.

Exausta e chorando após a chegada, Ana Luísa foi consolada pelo noivo, Marcelo Moser, que também disputou a prova do Marathon. Ao receber os primeiros socorros na ambulância, a guerreira também recebeu o carinho das adversárias e explicou o acidente aos jornalistas.

“O pneu da bike travou em uma pedra na descida e, como eu estava em alta velocidade, não consegui evitar a queda. Levantei e só pensei em continuar pedalando”, conta Ana, que ainda pedalou 15 quilômetros em estrada de chão até o fim da prova, acompanhada de perto por uma ambulância.

 Uma das adversárias que reconheceu a superação da blumenauense foi a campeã da prova, Tânia Pickler, de São José. Ela percorreu os 57 quilômetros no interior de Lages e Painel em 2h51min02. “A Ana mostrou que é uma guerreira e espero que ela se recupere logo. Nos Jasc em 2015, ela foi campeã e eu vice. Hoje foi a minha vez de vencer”, disse.

 O terceiro lugar ficou com Karoline Meyer, de Florianópolis. No total completaram a prova 17 competidoras.

Texto: Murilo Roso - Fotos: Fom Conradi