Duas operações de fiscalização de mercadorias em trânsito foram realizadas em fevereiro por auditores fiscais de Lages, Bocaina do Sul e Rio Rufino, sob coordenação do Assessor do Movimento Econômico da Amures Adilsom de Oliveira Branco. A última foi nesta semana em São Joaquim, por ser este um período de safra da maçã.

Com apoio da Policia Militar várias irregularidades foram flagradas na emissão de notas fiscais de cargas em trânsito. “Estas operações fazem parte do Programa Com Nota Fiscal Vai Legal e o objetivo é combater a sonegação fiscal principalmente com relação a produção primária”, frisou Adilson Branco.

Ele observa que o programa não tem somente caráter punitivo, uma vez que, o transportador recebe um prazo para regularização da carga e caso não cumprir a exigência acaba recebendo a punição.

Uma operação aconteceu em Bocaina do Sul e o foco foi o transporte de madeira, que continua sendo o grande responsável pelas irregulares fiscais. Já na operação de São Joaquim, as cargas de maçã representaram 86% das abordagens, bovinos 4% e diversos 10%, sendo que desse total cerca de 15% apresentaram irregularidades fiscal de mercadoria.

Em março as operações serão intensificadas em toda região principalmente nos municípios com grande produção de maçã como São Joaquim, Bom Jardim da Serra e Urupema. O alerta de Adilsom Branco é que, além das rodovias pavimentadas a fiscalização vai ocorrer também em vias secundárias de importância para os municípios no escoamento de cargas.

 

Assess. de Imprenda da Amures - Foto: Oneris Lopes/ Divulgação