O Gerente de Distribuição da Celesc, Etamar Eger, participou da reunião da Diretoria da ACIL, na última segunda-feira (02/03). Na ocasião, ele informou sobre os novos reajustes de tarifas de energia que passarão a ser cobrados e esclareceu dúvidas sobre o setor.

Sobre o Aeroporto de Correia Pinto, o gerente informou que o projeto de rede elétrica necessário já foi aprovado junto à Celesc. No do Orion Parque, ele disse que o projeto continha algumas irregularidades e precisou voltar para ser corrigido. Quanto à área industrial, Etamar informou que já foi adquirido um transformador para a subestação, permitindo a ampliação da rede.

No que se refere ao Parque de Inovação da Serra Catarinense, onde vai ficar a SInotruk, ele declarou que ainda não receberam nenhum projeto para levar a rede elétrica e, entre projeto e execução, o tempo é de aproximadamente dois anos.

Sobre o aumento das tarifas de energia, o gerente comentou que os novos valores passaram a ser cobrados a partir do dia dois de março e o índice de Reposicionamento Tarifário a ser aplicado tem efeito médio de 24,8%, variando de 21,31% para consumidores residenciais atendidos em baixa tensão a 29,90% para o Grupo A1 (indústria), atendido em tensão maior ou igual a 230 KV.

A justificativa da ANEEL para as novas tarifas da CELESC é de que elas têm o objetivo de cobrir o aumento do custo da compra de energia da Usina de Itaipu, que sofreu variação de 46,14% no último mês de janeiro; a elevação em 1.292% dos encargos da Conta de Desenvolvimento Energético, devido ao fim do subsídio do Governo Federal aos programas sociais de universalização da energia elétrica e fomento à geração de energia alternativa; e, também, dos custos de aquisição de energia em leilões de ajuste, necessários para atender o acréscimo da demanda.

Débora Puel - Assess. de Imprensa da ACIL