O prefeito Elizeu Mattos assinou na tarde desta quarta-feira (30/07) um Termo de Cooperação do Parque Órion. O documento traz a legitimação do Instituto Órion, constituído há mais de dois anos, oficializando-o como parceiro e administrador do futuro parque de tecnologia. A assinatura ocorreu entre os integrantes do instituto, que tem como presidente Roberto Amaral e vice Nelissa Branco.

A partir de agora o instituto poderá oficialmente executar as tratativas necessárias para a constituição do Parque Órion e, em parceria com a administração municipal, contribuir para que sejam atraídas empresas do ramo para Lages. “Esta é a finalidade do instituto: contribuir com o desenvolvimento do município trazendo empreendedores e trabalhar para que a capacidade acadêmica da nossa população possa se transformar em progresso e desenvolvimento”, salienta Roberto Amaral.

O grupo gestor do Parque Órion conta representantes do poder público municipal, estadual e federal, das universidades instaladas em Lages, inclusive do Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc) e de entidades empresariais. O Conselho de Administração é constituído por 12 pessoas, sendo quatro de cada segmento. “A junção das universidades, empresas e poder público forma o grupo gestor, responsável pela administração do parque”, afirma Roberto.

Uma das preocupações do grupo é a qualificação profissional da população, para que esteja preparada para a oferta de emprego, principalmente em cargos que exigem capacidade intelectual mais aperfeiçoada. “Sem dúvida temos que procurar meios de qualificar a mão de obra no município, principalmente criando os chamados cérebros de obra, agregando valor aos empregos com salários maiores, que não incham as periferias e trazem o desenvolvimento”, comenta o presidente.

 

Obra física dentro do cronograma

 

A obra física, com a construção do complexo onde será implantado o Parque Órion, está dentro do cronograma e prazo previstos. Nesta semana foi concluída a laje no segundo andar do prédio central. A empresa que venceu a licitação mantém cerca de 20 operários trabalhando permanentemente no local. A previsão é de que em meados de 2015 a obra seja inaugurada. 

Já são 20 empresas lageanas do ramo da tecnologia confirmadas para se instalar no complexo, mas ainda há espaço para empreendimentos desta área ou voltadas para a educação e inovação que tenham pretensão de implantar uma sede na estrutura. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) já confirmou que será parceiro, com a construção de um edifício próprio, assim como as empresas NDD Digital e a Softecsul, que terão cada uma um edifício dentro do complexo, agrupados ao prédio central. “Todas essas empresas juntas criarão uma sinergia dentro da tecnologia e isso vai alavancar um novo eixo econômico para a cidade. A ideia é que seja um complexo de conhecimento e inovação”, comenta Margareth.

 

 

Assessoria de Imprensa da PML - Foto: Toninho Vieira