O local onde será realizada a audiência pública sobre os acessos urbanos à BR-116, nesta quinta-feira (11), às 14h, foi definido: auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lages. Empresários instalados às margens da rodovia em Capão Alto, Correia Pinto, Lages e Ponte Alta, poder público desses municípios, representantes da Autopista Planalto Sul, o procurador-geral da República, Nazareno Jorgealém Wolff e a coordenadora regional de infraestrutura da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mariza Tiefensee, devem comparecer à reunião.

A audiência foi idealizada pelo procurador-geral após reunião realizada no dia 27 de março, com o vice-prefeito Toni Duarte, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Luís Carlos Pinheiro Filho, e representantes da Autopista Planalto Sul, em que se discutiu o fechamento dos acessos. Nessa reunião foi sugerida a análise da possibilidade de a Autopista elaborar, ou terceirizar, o projeto das marginais em Lages.

Os impasses surgiram porque a implementação de marginais não está prevista no contrato de concessão na Serra catarinense, ao contrário de Mafra, Rio Negro e Fazenda Rio Grande, onde houve a contemplação das marginais. No tocante a Lages, Nazareno vai sugerir que sejam construídas marginais partindo do Parque Ecológico João José Theodoro da Costa Neto (próximo ao entroncamento da BR-116 e BR-282), até o Centro de Treinamento Rancho Rochedo, no km 353.

Outro objetivo da audiência é a determinação de um prazo para essas obras, pois alguns acessos a empresas já foram fechados por determinação da ANTT, já que a notificação para regularização de acessos foi entregue há dois anos e o prazo para formalização expirou.

 

Informações Secretaria de Comunicação Prefeitura de Lages