Para o lançamento da comercialização da carne bovina do projeto de Produção Integrada dos Campos das Tropas, a partir deste sábado (30), no Supermercado Mezzalira, houve a decisão dos produtores de não cobrar um valor diferenciado das demais ofertas do produto. A intenção é fazer com que o consumidor tenha a opção de comprar e provar da carne, sem para isso ter que pagar mais caro por ela. Porém, não será sempre assim. Conforme o presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, por enquanto o preço será o mesmo das carnes normais do mercado, no entanto, mais à frente, o valor deverá sofrer alteração, pois, é preciso compensar os produtores pela maneira diferenciada na criação, e principalmente, pela qualidade da carne, que, inclusive, poderá ser comprovada com a degustação que estará sendo oferecida no local de comercialização neste sábado.

A Médica Veterinária Caroline Ribeiro, coordenadora geral do projeto,  lembra  que todo o diferencial da carne ocorre pela ação dos produtores, que controlam a criação, a recria, a terminação e o abate, menos a comercialização. E, dependendo da aceitação, o planejamento inicial poderá evoluir com o aumento dos animais a serem abatidos. “Lembramos ao consumidor que os animais são exclusivos das raças britânicas, conhecidas pela qualidade diferenciada da carne, e todos precoces. Estes primeiros cinco tinham apenas 18 meses. E, na hora da compra basta pedir pela carne com a marca dos Campos das Tropas”, conclui Caroline.

 A Produção Integrada dos Campos das Tropas é uma maneira encontrada para vender carne de qualidade, de maneira sustentável, e com agregação de valor, ou seja, um novo modelo de produção criado a partir de vários encontros envolvendo produtores da Região Serrana. Atualmente, o grupo está formado por 14 associados em 8 municípios, todos adequados às Normas Técnicas, e aberto a novos participantes.

Paulo Vargas - Assess. de Imprensa do Sindicato Rural de Lages