Vence nesta quarta-feira, 14 de novembro, o prazo de 30 dias que a Justiça concedeu ao avaliador oficial para que entregue a proposta de indenização aos proprietários do terreno destinado à Sinotruk. Até esta segunda-feira, dia 12/11, essa avaliação ainda não havia sido entregue.

A Sinotruk precisa deste terreno com urgência urgentíssima uma vez que tem prazos a cumprir com o Governo do Brasil e de Santa Catarina para o início de implantação da indústria de caminhões chineses em Lages.

Resta saber qual vai ser a proposta de indenização - a partir do avaliador oficial escolhido pela Justiça - Se considerar o terreno como zona rural, a indenização não deverá passar muito longe dos R$ 1,73 por metro quadrado já oferecidos pela Prefeitura. Mas, se como querem os proprietários, for considerada como zona urbana (há até uma lei municipal dizendo isso), os valores deverão ser bem maiores.

É esperar e torcer para que tudo dê certo. Afinal, Lages não pode, em hipótese alguma, perder mais essa indústria.

Loreno Siega - Revista Visão