Educação, Transporte e Limpeza estão entre os melhores. Segurança, Saúde e Cultura e Lazer estão entre os piores.

 

Lages conheceu os resultados da Pesquisa Fecomércio SC de Percepção dos Serviços Públicos nesta quarta-feira (03/10), em reunião de vice-presidentes da entidade para o Planalto Serrano, na sede do Sindicato do Comércio Varejista de Lages – Sincoval. O levantamento encerra uma série de sete pesquisas da Fecomércio SC, que envolveu também as cidades de Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Jaraguá do Sul e Joinville. No final da manhã, na CDL de Lages, foram apresentados os resultados da pesquisa para a imprensa pelos representantes da Fecomércio, Marcos Arzua e Renato Barcelos, que estiveram acompanhados pelo vice-presidente estadual da Fecomércio e Presidente do Sincoval, Célio Spagnoli, além do presidente da CDL de Lages, Sr. Nilton Alves.

Com notas de zero a cinco dadas para 10 diferentes serviços públicos da cidade, os moradores de Lages avaliaram 10 diferentes itens: saúde; educação; preservação ambiental; segurança; transporte; água e esgoto; limpeza; cultura e lazer; habitação e estrutura urbana. A pesquisa ouviu 432 pessoas nos dias 03 e 04 de setembro em Lages, com idades acima de 18 anos,de forma aleatória. 71% dos entrevistados têm no mínimo EnsinoMédio, Superior ou Pós-graduação (portanto, trata-se de uma pesquisa bastante qualificada). A margem de erro fica na faixa de 4 a 5% .

 \"\"

Lages obteve a 2ª pior nota entre as 7 cidades pesquisadas

A nota geral atribuída aos serviços públicos lageanos foi 2,99 (a segunda pior entre as sete cidades pesquisadas – a pior foi Florianópolis). O número ficou ligeiramente acima da nota média (2,5), e revela os pontos fracos e fortes da administração pública em Lages. Na avaliação do cidadão, os itens melhor avaliados foram educação e transporte, ambos com nota 3,22; além de ‘limpeza da cidade’ (3,17), habitação (3,16). Na sequência aparecem água e esgoto (3,11) e estrutura urbana (3). E com notas menores, estão os investimentos em preservação ambiental (2,92), cultura e lazer (2,82), saúde (2,66) e segurança (2,65).

Na avaliação da Fecomércio SC, a Pesquisa de Percepção dos Serviços Públicos – Lages tem papel importante para a gestão pública local nos próximos anos, como fonte de informações. “A avaliação dos moradores em relação aos serviços públicos da cidade é inédita e repercute os anseios da população. Às vésperas das eleições municipais, o momento se torna propício para a divulgação dos dados, que podem mobilizar os candidatos e se inserir na construção de debates eleitorais fiéis aos cenários político e social levantados pela Fecomércio SC na cidade”, explicou Marcos Arzua, representante da Fecomércio.

 \"\"

“Objetivo é contribuir”, diz Célio Spagnoli

A Pesquisa Fecomércio também perguntou aos habitantes de Lages quais seriam os dois serviços públicos prioritários dentre as 10 opções avaliadas por eles anteriormente. A resposta mais citada pelos habitantes foi saúde (68,98%), com ampla diferença para a segunda opção mais lembrada (educação 19,91%). Em outro momento, em relação ao segundo ponto de prioridade da cidade, a educação assume a preferência, com 50% das respostas, que também apontou na sequência o quesito saúde (21,53%).

“A gente sabe que estar à frente da gestão pública não é nada fácil. Os problemas são muitos e os recursos e condições de resolvê-los são sempre limitados. Por isso mesmo, saberexatamente como o cidadão avalia e elege como prioridades é muito bom para o próximo prefeito, seja ele quem for”, destacou Célio Spagnolli, do Sincoval. “Nosso objetivo, com isso, não é criticar. Mas contribuir e a judar”, complementou.

 \"\"

Loreno Siega - Assess. de Imprensa da CDL de Lages