O ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos autorizou licitar em 60 dias, o projeto executivo da Ferrovia da Integração, que ligará o Oeste ao Litoral. A confirmação foi feita na terça-feira em Brasília, pelo deputado federal presidente da Frente Parlamentar Pedro Uczai ao presidente da Amures, Luiz Paulo Farias.

Partindo de Dionísio Cerqueira, a também denominada \"Ferrovia do Frango\" passará entre Ponte Alta e Curitibanos e descerá a Serra Catarinense pelo Alto Vale até Itajaí. Serão 700 quilômetros de trilhos, que têm recursos assegurados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A ordem de licitação da ferrovia foi dada na segunda-feira, no Rio de Janeiro, onde o ministro participou de evento da Rio 20. \"O estudo desta ferrovia precisou ser refeito e agora, o projeto vai definir o trajeto, traçado, viadutos, pontes e ramais. É uma obra que ajudará muito a Serra

Catarinense e que terá ramais alimentadores do eixo principal\", afirmou Uczai. Só no projeto, a estimativa do governo federal é investir R$ 31 milhões. A implantação da estrutura ferroviária deve durar dez anos e só com frangos, a previsão é transportar pelos trilhos ao porto para exportação algo em torno de 110 mil toneladas por mês.

Junto com a licitação da Ferrovia da Integração, o ministro autorizou publicar nesta semana, edital de licitação da ferrovia Norte-Sul, que partirá do Porto de Rio Grande (RS) cortando Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul até São Paulo. Dia 7 de agosto define a empresa vencedora do estudo de viabilidade técnica, econômica, financeira e ambiental.

O que explicou Uczai é que a Ferrovia Norte-Sul, deverá ser executada em três lotes. Um corresponde ao trecho de Panorama (SP) a Chapecó (SC). O segundo, de Chapecó a Porto Rio Grande(RS). E o terceiro trecho é sobre a ligação ferroviária de Maracajú(MS) a Cascavel(PR). O governo federal prevê investir R$ 43 bilhões na nova malha ferroviária.

Rede vai impulsionar economia da região

\"Pouco importa em que município vai passar a ferrovia. O que interessa é que seja na região e que sejam implantados ramais estratégicos\". A ponderação é do presidente da Amures, Luiz Paulo Farias. Ele cumpriu agenda esta semana em Brasília, com Pedro Uczai e acompanha as tratativas da Ferrovia da Integração.

Pelo que apurou o representante dos prefeitos da Serra Catarinense, o investimento na ferrovia está estimado em R$ 2,5 bilhões. O modelo de operação da ferrovia será por concessão e pública. E tanto o transporte de cargas quanto de passageiros será implantado na linha que ligará Oeste ao litoral catarinense.

Informações AMURES